Subsídios Lição 1 A Origem da Igreja

SUBSÍDIOS Lição Bíblica Dominical, 1° Trimestre de 2024 |Classe: Adultos | Site: Escola Dominical |Lição 1: A Origem da Igreja

Versículo-Chave:

“E eu também te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” (Mateus 16:18).

1. A Promessa Divina

É Cristo, em Sua infinita sabedoria e amor, quem promete estabelecer Sua igreja. Essa promessa transcendental é evidenciada de forma impactante no Novo Testamento, especialmente em Mateus 16:18, onde Jesus declara:

“E eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.”

Essa passagem é um marco na história da igreja, pois revela a fundação divina sobre a qual ela é construída. Este é o alicerce sólido que suporta a comunidade dos crentes.

1.1. A Identidade de Pedro

A referência a Pedro como a “pedra” simboliza a confissão de fé que ele fez em Jesus como o Cristo. Em Mateus 16:16, Pedro declara:

“Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.”

Essa confissão é a base da igreja, pois é a declaração da verdade sobre Jesus. É sobre essa verdade que a igreja é edificada.

No Antigo Testamento, Israel é chamado filho de Deus (Êx 4.12), bem como o seu rei ungido (2Sm 7.14; Sl 2.7). No relato do nascimento de Jesus, Mateus mostra que ele é o Filho de Deus que cumpre a promessa da redenção prefigurada pela libertação de Israel do Egito (Os 2.11). Muito mais do que isso, Jesus como Filho de Deus tem um relacionamento único com o Pai (11.27; 21.38), que por sua vez o reconhece como o Filho amado, em quem se agrada (3.17; 17.5).

1.2. A Construção Divina

A expressão “edificarei a minha igreja” destaca a iniciativa divina na formação da comunidade cristã. A igreja não é uma construção humana, mas um projeto divino.

Mateus 16:18 e Efésios 2:19-22, referem-se a Jesus Cristo como o edificador e a pedra angular da igreja.

Cristo é a única fundação da igreja (1 Co 3.11; Is 28.16; Sl 118.22). Pedro era apenas um dos construtores (Ef 2.20-22; 1 Pe 2.4,5; 5.1-8).

O nome Pedro (em grego Petros) significa “pedra separada” ou “homem-pedra”. Na frase seguinte, Cristo usou a palavra grega petra (“sobre esta rocha”), que significa “leito de rocha resistente” e que não era um nome próprio. Jesus utilizou a arte dos significados das palavras para ampliar o poder do que desejava comunicar aos seus discípulos, e não apenas para aqueles dias. Ele não disse “sobre ti, Pedro” ou “sobre teus sucessores”, mas sim “sobre esta rocha” – sobre esta revelação de Deus e sobre este seu testemunho de fé em Jesus.

2. Origem da igreja na perspectiva histórica

A igreja começou a se formar durante o ministério de Jesus Cristo. Ele reuniu um grupo de discípulos, que o seguiram e aprenderam com ele. Esses discípulos, por sua vez, começaram a pregar o evangelho e a formar novas comunidades de cristãos.

“E, chegando Jesus, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, e fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias, até à consumação do século” (Mateus 28:18-20).

Essa passagem revela que Jesus Cristo deu aos seus discípulos a missão de ir e fazer discípulos de todas as nações.

O evento do Pentecostes, que ocorreu cinquenta dias após a ressurreição de Jesus, marcou um marco importante na história da igreja. Foi nesse evento que o Espírito Santo foi derramado sobre os discípulos, capacitando-os para testemunhar e proclamar a mensagem de Jesus.

“De repente, veio do céu um som, como de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam sentados. E viram o que parecia línguas de fogo, que se distribuíam e pousavam sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem” (Atos 2:2-4).

Essa passagem revela que o Espírito Santo foi derramado sobre os discípulos, capacitando-os para falar em outras línguas e proclamar a mensagem de Jesus a pessoas de diferentes culturas e origens.

3. Origem da igreja na perspectiva teológica

A igreja é um mistério de Deus. Ela é um corpo espiritual, que existe no céu e na terra. A igreja foi instituída por Deus antes da criação do mundo, e seu propósito é cumprir a vontade de Deus na terra.

“Porque nele foram criadas todas as coisas, nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele. E ele é antes de todas as coisas, e nele subsistem todas as coisas” (Colossenses 1:16-17).

Essa passagem revela que a igreja foi criada por Deus antes da criação do mundo.

A igreja é o corpo de Cristo. Ela é composta por todos os que creem em Jesus Cristo. A igreja é a família de Deus, e seus membros são irmãos e irmãs uns dos outros.

“Porque assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, formam um só corpo, assim também é Cristo. Pois em um só Espírito fomos batizados todos nós em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E todos temos bebido de um só Espírito” (1 Coríntios 12:12-13).

Essa passagem revela que a igreja é o corpo de Cristo, composta por todos os que creem nele.

A igreja é a noiva de Cristo. Ela é a esposa do Cordeiro de Deus. A igreja está preparada para se encontrar com seu Senhor e Salvador na segunda vinda de Cristo.

Conclusão

A igreja tem uma origem histórica e teológica. Ela foi fundada por Jesus Cristo, e seu propósito é cumprir a vontade de Deus na terra. A igreja é um mistério de Deus, e ela é um corpo espiritual que existe no céu e na terra.

Postagens Relacionadas